A Revista NAVIGATOR é dirigida a professores, pesquisadores e alunos de História e tem como propósito
promover e incentivar o debate e a pesquisa sobre temas de História Marítima no meio acadêmico.

 




        

O Brasil e o fim da Guerra do Paraguai: apontamentos sobre operações militares e diplomacia
Brazil and the end of the Paraguayan War: notes on military operations and diplomacy



Braz Batista Vas

Doutor em História pela UNESP, Campus de Franca; Professor Associado do Curso de História da UFT (Universidade Federal do Tocantins), Campus de Araguaína; membro do GEDES (Grupo de Estudos de Defesa e Segurança Internacional da UNESP); do NUPEV (Núcleo de Pesquisa e Estudos da Violência da UFT); e do LEPOLIS (Laboratório de Estudos de Política e Sociedade da UFT).



RESUMO

Este artigo apresenta alguns apontamentos acerca das providências tomadas pelo Brasil em relação ao fim da campanha militar contra o Paraguai, entre 1868 e 1870. Este momento é marcado pela saída de Caxias, após a conquista de Assunção, e a necessidade do Império em fazer cumprir o Tratado da Tríplice Aliança quanto à deposição de Francisco Solano López; a chegada do Conde d’Eu para assumir o comando das operações militares; e a movimentação diplomática entre o Rio de Janeiro, Buenos Aires e Assunção para os procedimentos de finalização das ações militares e acordos posteriores. Neste sentido – e no contexto da época –, a preocupação com a manutenção da independência paraguaia ante as pretensões argentinas e do surgimento de correntes políticas pró-Argentina ou mesmo ‘lopiztas’ na configuração do novo governo paraguaio, demandou esforços diplomáticos e militares de modo que a guerra se encerrasse de maneira o mais vantajosa possível para a harmonização da geopolítica regional no Prata e ao Império brasileiro.

PALAVRAS-CHAVE: Guerra do Paraguai; Diplomacia; Fim da guerra

(Veja o artigo na íntegra na versão PDF)

RESUMO
This article presents some notes on the measures taken by Brazil in relation to the end of the military campaign against Paraguay, between 1868 and 1870. This moment is marked by the departure of Caxias, after the conquest of Asunción, and the need for Empire to execute the Triple Alliance Treaty regarding the deposition of Francisco Solano López; an arrival by the Conde d’Eu to take command of military operations; and a diplomatic movement between Rio de Janeiro, Buenos Aires and Asunción for the finalization of military actions and subsequent agreements. In this sense – and in the context of the time – a concern with maintaining Paraguayan independence such as Argentine pretensions and surgeries of pro-Argentine policies or even ‘lopiztas’ in the configuration of the new Paraguayan government, demand diplomatic and military exercises so that the war ends the most advantageous way possible for the harmonization of regional geopolitics in the Prata River and the Brazilian Empire.

KEYWORDS : War of Paraguay; Diplomacy; The end of the war