A Revista NAVIGATOR é dirigida a professores, pesquisadores e alunos de História e tem como propósito
promover e incentivar o debate e a pesquisa sobre temas de História Marítima no meio acadêmico.

 




        

Símbolos de memória: desfiles, festas e comemorações no retorno das tropas
Memory Symbols: parades, festivities and celebrations honoring the return of combatants


Ana Beatriz Ramos de Souza

Doutora e Mestre em História Política pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Especialista em Geologia do Quaternário (ênfase em Arqueologia) pelo Museu Nacional, Universidade Federal do Rio de Janeiro. Pesquisadora Associada do Centro de Estudos e Pesquisas de História Militar do Exército).

Marcelo Vieira de Souza Filho
Mestre em Aplicações Militares pela Escola de Aperfeiçoamento de oficiais do Exército (2000). Especialista em História Militar pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (2010). Chefe do Centro de Estudos e Pesquisas de História Militar do Exército. Associado aspirante do Instituto de Geografia e História Militar do Brasil.

Maristela da Silva Ferreira
Doutora em Estudos da Linguagem pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (2010). Especialista em História Militar pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (2018). Pesquisadora do Centro de Estudos e Pesquisas de História Militar do Exército. Associada titular do Instituto de Geografia e História Militar do Brasil.



RESUMO

A invenção das tradições é um processo de formalização e ritualização, que se refere ao passado, pela imposição ou pela repetição. Seria ainda um conjunto de práticas reguladas por regras, tácitas ou aceitas, de natureza ritual ou simbólica que visam incutir valores e normas a fim de estabelecer uma espécie de continuidade com um passado histórico apropriado. O presente artigo busca examinar as comemorações ocorridas na Corte pelo retorno dos ex-combatentes da Tríplice Aliança, relacionando os movimentos de inciativa popular e governamental com os atos de rememoração e esquecimento, destacando a dimensão de crise do Estado monárquico, bem como a tentativa de montagem de um novo repertório ritualístico e simbólico que compreendesse o momento advindo do contexto histórico-social a partir de 1870.

PALAVRAS-CHAVE: Guerra da Tríplice Aliança; Comemorações; Memória
DD99E

(Veja o artigo na íntegra na versão PDF)

RESUMO
Traditions are invented in a process based on the formalization and ritualization of the past using both repetition and imposition. They can also be explained as a set of practices governed by inflicted or accepted rules that can be ritualistic or symbolic. These rules are created to instill values and norms with a view towards establishing a certain continuity with specific moments in history. This article intends to provide a review of various celebrations that took place at the Court to honor the return of combatants fighting during the War of the Triple Alliance. It correlates the various movements occurring in Brazil at the time, both grassroots and government-led, with acts of rememorizing but also of neglecting and forgetfulness. It also reflects on the extent of the crisis affecting the Monarchy, as well as the attempt to build a repertoire of ritualistic and symbolic narratives encompassing the social and historical context of Brazil in the years following the events of 1870.

KEYWORDS: War of the Triple Alliance; Celebrations; Memory