A Revista NAVIGATOR é dirigida a professores, pesquisadores e alunos de História e tem como propósito
promover e incentivar o debate e a pesquisa sobre temas de História Marítima no meio acadêmico.

 




        


A guerra que “não acabou”: as tensões para a manutenção das tropas imperiais em Assunção (1869-1871)

The war that “didn’t end”: tensions for maintenance of Imperial troops in Asunción (1869-1871)


Fabio da Silva Pereira
Doutorando em História pela Universidade Salgado de Oliveira (UNIVERSO), mestre em Administração Pública (FGV), licenciado em História (UNIRIO) e bacharel em Ciências Militares (AMAN).

Florence Alencar Moreira
Graduanda em História pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO) e pesquisadora do Grupo História Militar e Fronteiras (UNIVERSO).

Gustavo de Freitas Araújo
Especialista em História Militar pela Universidade do Sul de Santa Catarina (UNISUL), licenciado em História (UNOPAR) e bacharel em Ciências Militares (AMAN).



RESUMO

O artigo analisou as consequências da Guerra da Tríplice Aliança entre 1869 e 1871, em que vários aspectos contribuíram para a manutenção de uma Divisão do Exército Imperial em Assunção após o término do conflito. A análise documental contemplou os relatórios dos Ministérios da Guerra, do Império e das Relações Exteriores. O discurso encaminhou a questão como um “assunto extraordinário”, evidenciando a camuflagem institucional na qual constava, de um lado, a ação diplomática, a desmobilização das tropas e, em sentido oposto, a destinação dos recursos para prover a subsistência dos militares. Em consequência a essa queda de braço entre orçamento versus diplomacia, o Império do Brasil articulou movimentos de memória e esquecimento dos seus feitos no maior conflito bélico em solo sul-americano.

PALAVRAS-CHAVE: Consequências da Guerra da Tríplice Aliança; Diplomacia Imperial; Economia do Brasil Império
DD99E

(Veja o artigo na íntegra na versão PDF)

ABSTRACT
This article analyzed the consequences of the Triple Alliance War between 1869 and 1871, in which several aspects contributed to the maintenance of an imperial army division in Asunción after the end of the conflict. The documental analysis included reports from the ministries of War, Empire and Foreign Affairs. The governor’s speech addressed as an “extraordinary issue”, highlighting the institutional camouflage that included, on the one hand, diplomatic action, the demobilization of troops and, in the opposite sense, the allocation of resources to provide for the military subsistence. As a consequence of this struggle between budgets versus diplomacy, the Empire of Brazil articulated movements of memory and forget achievements in the greatest war conflict in South America.

KEYWORDS: Triple Alliance War consequences; Imperial Diplomacy; Brazil Empire Economy