A Revista NAVIGATOR é dirigida a professores, pesquisadores e alunos de História e tem como propósito
promover e incentivar o debate e a pesquisa sobre temas de História Marítima no meio acadêmico.

 




        

As características locacionais da Zona Portuária da Ilha de Itamaracá (PE) colonial pelo olhar dos cronistas e viajantesi
The locational characteristics of the port area of the Island of Itamaracá (PE) colonial by the look of chroniclers and travelers


Josué Lopes dos Santos
Doutorando em Arqueologia pela Universidade Federal de Sergipe. Integra o Laboratório de Arqueologia de Ambientes Aquáticos (LAAA/UFS) e se dedica ao estudo de sítios arqueológicos costeiros.


RESUMO
O objetivo principal deste texto é apresentar análise acerca das narrativas históricas sobre a dinâmica portuária na entrada da barra sul da Ilha de Itamaracá entre os séculos XVI e XVII. A ilha separa-se do continente pelo Canal de Santa Cruz e atualmente pertence ao território do Estado de Pernambuco, apesar de nos tempos coloniais ter sido uma capitania autônoma. Durante o início do processo de colonização do Brasil, o local assumiu relativa expressão no cenário político e econômico dentre as chamadas Capitanias do Norte, o que justifica no espaço insular a existência de redutos fortificados, uma vila e o porto. O foco de nossa narrativa será o porto e suas dinâmicas tendo como base o olhar dos europeus que cruzaram aquelas águas e registraram representações textuais e pictóricas sobre navegação e navegabilidade, questões bélicas e logística espacial local com finalidades diversas.


PALAVRAS-CHAVE: Paisagens marítimas; Representações imagéticas; Ilha de Itamaracá

(Veja o artigo na íntegra na versão PDF)

ABSTRACT
The main objective of this text is to present analysis about the historical narratives about the port dynamics at the entrance of the southern bar of the Island of Itamaracá between the sixteenth and seventeenth centuries. The island separates of the continent by the channel of Santa Cruz and at the moment belongs to the territory of the state of Pernambuco, although in colonial times it was an Autonomous Hereditary Captaincy. During the beginning of the process of colonization of Brazil the place assumed relative expression in the political and economic scenario of the called Northern Captaincies, what justifies in the insular space the existence of fortified strongholds, a village and the port. The focus of our narrative will be the port and its dynamics based on the perception of the Europeans who crossed the waters of the island and recorded textual and pictorial representations on navigation and navigability, warlike issues and local space logistics with diverse purposes.

KEYWORDS: Seascapes; Imagery representations; Itamaracá Island