A Revista NAVIGATOR é dirigida a professores, pesquisadores e alunos de História e tem como propósito
promover e incentivar o debate e a pesquisa sobre temas de História Marítima no meio acadêmico.

 




        

A representação do mar nos Dois Casos da Vida Náutica, de Ivan Gontcharóv
The sea’s representation on Ivan Gontcharóv’s: Two cases of the nautical life


Rafael Bonavina Ribeiro
Graduando em Letras pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo, com dupla habilitação línguas e literaturas portuguesa e russa.


RESUMO
O presente trabalho analisa a ambivalência da representação da natureza, em especial o mar no conto Dois Casos da Vida Náutica, de Ivan Aleksándrovitch Goncharóv (1812-1891). Para isso, começamos por uma breve exposição do fenômeno do grand tour na Europa do século XVIII, que dá um novo contorno ao relato de viagens, e expusemos algumas particularidades russas dessa prática e desse gênero literário. Então explo-ramos o significado das viagens em direção ao leste na cultura russa, e a inserção do conto na tradição literá-ria da Rússia, bem como na obra do autor.

PALAVRAS-CHAVE: Ivan Gontcharóv; Dois Casos da Vida Náutica; Relatos de Viagens

(Veja o artigo na íntegra na versão PDF)

ABSTRACT
This paper analyzes the ambivalence of the representation of nature, specially the sea in the short story Two Cases of the Nautical Life, by Ivan Aleksandrovich Gontcharóv (1812-1891). We started with a brief expla-nation of the grand tour in XVIII century Europe, which brings a new color to the travelogue, and clarified some Russian peculiarities of this phenomena and of the literary genre. Then we explored the meaning of travels to the east in Russian culture, and the insertion of the short-story in the Russian literary tradition, as well as the author’s works.

KEYWORDS: Ivan Gontcharóv; Two Cases of the Nautical Life; Travelogue