A Revista NAVIGATOR é dirigida a professores, pesquisadores e alunos de História e tem como propósito promover e incentivar o debate e a pesquisa sobre temas de História Marítima no meio acadêmico.





A milícia revisitada: números da Guarda Nacional no Rio Grande do Sul oitocentista
The militia revisited: numbers of the National Guard in Rio Grande do Sul nineteenth century

Miquéias H. Mugge
Postdoctoral Research Associate na Woodrow Wilson School of Public and International Affairs, Princeton University. Doutor em História Social pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. A pesquisa contou com o apoio da Capes e da Comissão Fulbright.


RESUMO
O presente artigo trata da Guarda Nacional do Rio Grande do Sul, durante a segunda metade do século XIX, com foco no período de centralização administrativa da milícia (1850-1873), a fim de atentar para o alcance e a penetração da instituição na sociedade brasileira e, em especial, em uma província fronteiriça em endemia bélica. A partir dos mapas de força enviados pelos comandantes superiores da Guarda aos presidentes da província, e posteriormente compilados pelo Ministério da Justiça, calcula-se o coeficiente de militarização intermitente, tendo em vista os dados do Censo de 1872. Os resultados preliminares da análise apontam para a premente necessidade de estudos comparativos entre as diferentes regiões do País, levando em conta não só a milícia propriamente dita, mas também a presença de corpos e batalhões do Exército e o próprio sistema eleitoral do Brasil imperial.

PALAVRAS-CHAVE: Guarda Nacional, História Militar, Brasil Imperial

(Veja o artigo na íntegra na versão PDF)

ABSTRACT
This paper analyzes Brazil’s National Guard in the province of Rio Grande do Sul during the second half of the 19th. Century, focusing on the period of administrative centralization of the militia (1850-1873). It aims to reveal the reach of the institution in the Brazilian society, especially in a frontier region in an endemic state of war. From the rosters sent by the superior commanders to the presidents of provinces, and later compiled by the Ministry of Justice, the intermittent military participation ratio is calculated, taking into account the data of the National Census of 1872. The results point to the need for comparative studies in different regions of the country, considering not only the militia itself, but also the presence of Army troops and the electoral system of the country.

KEYWORDS: National Guard, Military History, Imperial Brazil