A Revista NAVIGATOR é dirigida a professores, pesquisadores e alunos de História e tem como propósito promover e incentivar o debate e a pesquisa sobre temas de História Marítima no meio acadêmico.







O Brasil na Primeira Guerra Mundial: a longa travessia


Armando Alexandre dos Santos

Licenciado em História e em Filosofia; pós-graduado em Docência do Ensino Superior e em História Militar; professor da UNISUL, no curso de Pós-Graduação em História Militar; membro do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro e da Academia Portuguesa da História.


Resenha de: DARÓZ, Carlos. O Brasil na Primeira Guerra Mundial: a longa travessia. São Paulo: Contexto, 2016. ISBN: 978-85-7244-952-6, 208p.

A participação do Brasil na Primeira Guerra está quase completamente esquecida na memória coletiva dos brasileiros – a mesma memória que conserva lembranças vivas da Segunda Guerra Mundial e até, surpreendentemente, da Guerra do Paraguai, ocorrida muito antes. Praticamente só se encontram registros muito de passagem sobre essa participação, nas obras de referência geral, de História do Brasil, e até mesmo de História Militar do Brasil.

Hernâni Donato, no clássico e bem documentado Dicionário das Batalhas Brasileiras, consagrou apenas 22 linhas à participação do Brasil na Primeira Guerra Mundial. A monumental História do Exército Brasileiro, editada em 1972 pelo Estado-Maior do Exército, em três volumes que totalizam 1163 páginas, dedicou apenas um curto capítulo de cinco páginas ao assunto, o qual foi de todo omitido na Introdução à história militar brasileira, de Durland Puppin de Faria (org.), obra de reconhecido mérito que serve, na Academia Militar das Agulhas Negras, como livro de texto sobre História Militar brasileira.

(Veja o artigo na íntegra na versão PDF))