A Revista NAVIGATOR é dirigida a professores, pesquisadores e alunos de História e tem como propósito promover e incentivar o debate e a pesquisa sobre temas de História Marítima no meio acadêmico.





A perda do Encouraçado Britannia e a Divisão Naval em Operações
de Guerra em 1918: fatos e controvérsias

The loss of the Battleship HMS Britannia and the Brazilian Naval Division
in 1918: facts and controversies

Francisco Eduardo Alves de Almeida
Capitão de Mar e Guerra, professor do Programa de Pós-Graduação em Estudos Marítimos – PPGEM – da Escola de Guerra Naval. É um dos organizadores deste dossiê da Revista Navigator. Graduado, mestre e doutor em História pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Possui o pós-doutoramento pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas da Universidade de Lisboa. Membro emérito do Instituto de Geografia e História Militar do Brasil.


RÉSUMO
Em nove de novembro de 1918 os britânicos sofreram a sua última grande perda da guerra, o afundamento do Encouraçado Britannia por torpedeamento, morrendo na ocasião cerca de 50 militares. Segundo a historiografia naval brasileira, esse grande navio estaria aguardando a chegada da Divisão Naval Brasileira, a chamada DNOG, em frente a Gibraltar para orientar a entrada dessa divisão nesse porto. O que se pretende discutir neste artigo inicialmente são as contingências desse afundamento sob o ponto de vista de três atores principais nesse trágico evento, o do próprio encouraçado britânico, o do Submarino alemão UB-50 que o torpedeou e da DNOG que se dirigia para Gibraltar. Em uma segunda parte, pretende-se discutir se era essa a missão designada para o Britannia, escoltar a DNOG para a entrada em Gibraltar e como essa missão foi reinterpretada pelos historiadores navais brasileiros após o término da guerra.

PALAVRAS-CHAVE: Primeira Guerra Mundial; Encouraçado Britannia; DNOG

(Veja o artigo na íntegra na versão PDF)

ABSTRACT
Em nove de novembro de 1918 os britânicos sofreram a sua última grande perda da guerra, o afundamento do Encouraçado Britannia por torpedeamento, morrendo na ocasião cerca de 50 militares. Segundo a historiografia naval brasileira, esse grande navio estaria aguardando a chegada da Divisão Naval Brasileira, a chamada DNOG, em frente a Gibraltar para orientar a entrada dessa divisão nesse porto. O que se pretende discutir neste artigo inicialmente são as contingências desse afundamento sob o ponto de vista de três atores principais nesse trágico evento, o do próprio encouraçado britânico, o do Submarino alemão UB-50 que o torpedeou e da DNOG que se dirigia para Gibraltar. Em uma segunda parte, pretende-se discutir se era essa a missão designada para o Britannia, escoltar a DNOG para a entrada em Gibraltar e como essa missão foi reinterpretada pelos historiadores navais brasileiros após o término da guerra.

KEYWORDS: First World War; Battleship HMS Britannia; DNOG