A Revista NAVIGATOR é dirigida a professores, pesquisadores e alunos de História e tem como propósito promover e incentivar o debate e a pesquisa sobre temas de História Marítima no meio acadêmico.







Ofício do Comandante da Divisão Naval em Operações de Guerra, Contra-Almirante Pedro Max de Frontin, ao Chefe do Estado-Maior da Armada, Vice-Almirante Estevão Adelino Martins

Localização: Arquivo da Marinha

Jéssica de Freitas e Gonzaga da Silva
Mestre em Estudos Marítimos pela Escola de Guerra Naval e bacharel em História pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Um documento é uma pista, signo ou indício que corrobora a reconstrução do passado. É um instrumento que transporta o indivíduo contemporâneo para uma realidade não experimentada. Neste sentido, destacamos o ofício do Comandante da Divisão Naval em Operações de Guerra, Contra-Almirante Pedro Max Fernando de Frontin, ao Chefe do Estado-Maior da Armada, pertencente ao fundo Relatórios e custodiado pelo Arquivo da Marinha. Redigido no dia 26 de setembro de 1918, em Dakar, na costa africana, tal documento traz o relato dos óbitos sofridos pelo contingente militar brasileiro, assolado pela epidemia de gripe espanhola, que implicaram na reorganização dos comandos dos navios da Divisão.

(Veja o artigo na íntegra na versão PDF)