A Revista NAVIGATOR é dirigida a professores, pesquisadores e alunos de História e tem como propósito promover e incentivar o debate e a pesquisa sobre temas de História Marítima no meio acadêmico.




        

O pensamento militar de Rio Branco e o emprego do Poder Militar na paz
The (Baron of) Rio Branco military thinking and the permanent use of military
power in peace time


Armando de Senna Bittencourt
Vice-Almirante Engenheiro Naval, Reformado; M.Sc. in Naval Architecture (Universidade de Londres); membro efetivo do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro e membro da Academia de Marinha de Portugal e de outras instituições congêneres no País e no exterior. Na Marinha do Brasil, foi Diretor de Engenharia Naval (7 anos e meio) e, depois, já na Reserva, Diretor do Patrimônio Histórico e Documentação (12 anos).


RESUMO
Na paz relativa em que se vive, o Poder Militar pode ser permanentemente utilizado para apoiar os interesses da nação, como propunha Rio Branco. Sua presença, ampliando prestígio e demonstrando capacidade em missões no exterior, como operações de paz, manobras militares com outros países, apoio a Forças Armadas estrangeiras, ou apenas “mostrando a bandeira”, bem como sua atuação em crises, dando ajuda humanitária a outros países, ou mesmo em missões cujo propósito é influenciar reações alheias, persuadindo-os a modificar suas atitudes, ou até mesmo as incentivando, quando assim interessa, compreende um conjunto de ações de caráter diplomático. Esse emprego diplomático do Poder Militar, no contexto atual, é considerado como uma das principais razões da existência de Forças Armadas contemporâneas. O Poder Naval tem um enorme potencial para exercê-lo.

PALAVRAS-CHAVE: Poder Militar; Poder Naval; Pensamento Militar; Diplomacia; Rio Branco

(Veja o artigo na íntegra na versão PDF)
ABSTRACT
In the relative peace we live, the Military Power may be permanently employed to support the national interests, as proposed by Rio Branco. Its presence, spreading prestige and demonstrating capacity in missions abroad, like: peace operations, military manoeuvrings with other countries, support to foreign armed forces, or simply “showing the flag”, well as its participation in crises, giving humanitarian help to other countries, as well as in missions which purpose is to persuade
others reactions changing or reinforcing it, form a set of diplomatic missions. Actually, this Military Power diplomatic employment is supposed to be the main purpose for the existence of armed forces nowadays.

KEYWORDS: Military Power; Military Thinking; Diplomacy; Rio Branco