A Revista NAVIGATOR é dirigida a professores, pesquisadores e alunos de História e tem como propósito promover e incentivar o debate e a pesquisa sobre temas de História Marítima no meio acadêmico.





A formação do oficial do Exército Brasileiro no início do século XX:
a Missão Indígena na Escola Militar do Realengo (1919-1923)
The formation of the officer of the Brazilian Army at the beginning of the twentieth century: the Missão Indígena in the Military School of the Realengo (1919-1923)

Rafael Roesler
Tenente-Coronel do Exército Brasileiro. Doutorando e Mestre em História, Política e Bens Culturais pelo CPDOC-FGV. Licenciado em História (UNIRIO). Professor da Academia Militar das Agulhas Negras.


RÉSUMO
O presente trabalho tem por objetivo realizar uma análise da atuação de um grupo de instrutores na Escola Militar do Realengo no período compreendido entre os anos de 1919 e 1923, tomando por objeto as representações feitas por esses sujeitos, do que foi por eles atribuída como “Missão Indígena”. Os efeitos de sua atuação foram marcantes e se fizeram sentir por toda uma geração de oficiais do Exército Brasileiro, que ficou conhecida como a “geração do Realengo”. Embora constantemente lembrada pela historiografia militar, a Missão Indígena ainda foi muito pouco explorada em trabalhos acadêmicos, no que tange ao seu surgimento, à sua atuação na Escola Militar e ao envolvimento de alguns de seus membros no Movimento Tenentista de 1922.

PALAVRAS-CHAVE: Exército Brasileiro; Escola Militar do Realengo; Missão Indígena

(Veja o artigo na íntegra na versão PDF)

ABSTACT
The purpose of this study is to perform an analysis of the action of a group of instructors in the Military School of Realengo in the period between the years of 1919 and 1923, taking as its object the representations made by these actors, of what they allocated as Indigenous Mission. The effects of their actions were remarkable and they were felt by a whole generation of officers of the Brazilian Army, which became known as the “generation of Realengo”. Although constantly remembered by the military historiography, the Indigenous Mission was still very little exploited in the academic work, in terms of its appearance, its performance in Military School and the involvement of some of its members in the lieutenants’ movement.

KEYWORDS: Brazilian Army; Military School of Realengo; Indigenous Mission