A Revista NAVIGATOR é dirigida a professores, pesquisadores e alunos de História e tem como propósito promover e incentivar o debate e a pesquisa sobre temas de História Marítima no meio acadêmico.




        

Estratégias para produção de um inventário nacional do patrimônio cultural subaquático

Gilson Rambelli
Coordenador do Laboratório de Arqueologia de Ambientes Aquático (LAAA-UFS), Professor do Departamento de Arqueologia da Universidade Federal de Sergipe (DAR-UFS) e Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq – Nível 2.

Daniel Martins Gusmão
Capitão-Tenente (T), Especialista em História do Brasil pela Universidade Federal Fluminense. Atualmente é mestrando do Programa de Pós-Graduação em Arqueologia da Universidade Federal de Sergipe (Proarq) e membro do Laboratório de Arqueologia de Ambientes Aquático (LAAA-UFS).


RESUMO
O Patrimônio Cultural Subaquático brasileiro, que é pouco conhecido da sociedade, necessita ser protegido das depredações que é vítima, sobretudo os restos de embarcações que naufragaram ao longo dos últimos cinco séculos ao longo da costa marítima do Brasil. As entidades públicas, como a Marinha do Brasil (MB) e o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), responsáveis pela tutela do patrimônio arqueológico nacional passaram a adotar estratégias para a preservação dos sítios arqueológicos formados, principalmente, por cascos e artefatos soçobrados. Neste artigo serão abordadas as principais diretrizes e práticas que vêm norteando os esforços para a proteção do Patrimônio Cultural Subaquático brasileiro.

PALAVRAS-CHAVE: Patrimônio Cultural; Arqueologia Subaquática; Gestão
ABSTRACT
The Brazilian Underwater Cultural Heritage, that is little known of society needs to be protected from the depredations that is victim, in special the remains of shipwreck resulting from the last five centuries along the sea coast of Brazil. The public entities, such as the Navy of Brazil and the Institute for National Artistic and Historical Heritage responsible for guardianship the national archaeological heritage have adopted strategies for the preservation of archaeological sites formed mainly by ship hulls and shipwreck artifacts. In this article will be discuss the main guidelines and practices that have been guiding efforts to protect the Brazilian Underwater Cultural Heritage.

KEYWORDS: Cultural Heritage, Underwater Archaeology, Management

Os sítios arqueológicos formados pelos restos de uma, ou mais, embarcação naufragada também são chamados de sítios de naufrágios, estes por sua vez são considerados como espaços importantes de serem estudados, pois representam testemunhos materiais – únicos e não renováveis – dos acidentes com embarcações que ocorreram ao longo do tempo e do espaço. Representam a cultura material da história trágico-marítima e podem estar localizados totalmente nos ambientes aquáticos, submersos; no limite deste com a superfície; ou inteiramente em superfície (RAMBELLI, 2002).

(Veja o artigo na íntegra na versão PDF)