A Revista NAVIGATOR é dirigida a professores, pesquisadores e alunos de História e tem como propósito promover e incentivar o debate e a pesquisa sobre temas de História Marítima no meio acadêmico.






O periódico Medicina Militar
(1910 - 1923)


Charles Klajman
Tenente-coronel dentista do Exército Brasileiro; mestre em História das Ciências e da Saúde pela COC/Fiocruz; especialista em História Militar pela Unirio/IGHMB; sócio titular do Instituto de Geografia e História Militar (IGHMB).


RESUMO
Esse artigo analisa o periódico Medicina Militar, publicado entre abril de 1910 e junho de 1923 no Rio de Janeiro, por um grupo de oficiais do Serviço de Saúde do Exército Brasileiro, que tinham como objetivo  transmitir conhecimento científico ao pessoal de saúde militar distribuído por todo o Brasil e se valorizar diante da sociedade médica civil e dos militares de outros quadros e serviços. Procuramos demonstrar de que forma se propuseram a atingir seus objetivos e a relevância dos temas abordados, para que seus anseios e projetos se inserissem numa política estratégica nacional. A revista é estudada de forma a possibilitar uma apreciação sintética geral de seus aspectos principais.

PALAVRAS-CHAVE: Militares, Serviço de Saúde do Exército, Periódicos

ABSTRACT
This article analyzes the journal Medicina Militar, published between April 1910 and June 1923 in Rio de Janeiro, by a group of Health Service officers of the Brazilian Army. They aimed to transmit scientific knowledge to military health staff distributed throughout Brazil, and to appreciate in the face of civil and military medical society frameworks and services. We seek to demonstrate how willing they were to achieve their goals and the relevance of the topics covered, so that their aspirations and projects were taken by a national strategic policy. The magazine is studied in order to allow a synthetic assessment of their main aspects.

KEYWORDS: Military, Army Health Service, Periodicals

INTRODUÇÃO

O periódico Medicina Militar, fundado em abril de 1910 pelo então Coronel Médico do Exército Brasileiro, Ismael da Rocha,1 secundado por um grupo de oficiais do Serviço de Saúde do Exército, tinha como objetivos principais a divulgação científica de temas relacionados à área de saúde e dar voz ao pessoal do Corpo de Saúde daquela instituição. Esses militares, numa mistura de ode a um nacionalismo científico e defesa de uma suposta produção obscurecida pela falta de divulgação, propunham:

[...] seguir o exemplo dos paizes mais adiantados [...] É preciso que aqui se mostre tambem um reflexo de nacionalidade. Scintillações de sciencia vão apparecendo neste nosso horizonte do campo militar; elaboram-se e preparam-se materiaes, accumulação de longo trabalho e pensar: ha muita força latente. Enquanto a admiração repete os nomes mais famosos da epoca, sepultados na obscuridade de aridas e assiduas fadigas, mineiros da civilização nacional, os medicos das corporações armadas ainda não lograram do publico toda a justiça que lhes é devida.

(Veja o artigo na íntegra na versão PDF)
(Veja o artigo na íntegra na versão PDF)