A Revista NAVIGATOR é dirigida a professores, pesquisadores e alunos de História e tem como propósito promover e incentivar o debate e a pesquisa sobre temas de História Marítima no meio acadêmico.





A Marinha entre guerras: o esforço de reconstrução da autonomia operacional

Sylvio dos Santos Val
Professor de História e Geografia, mestre em Ciência Política e doutorando em Ciência Política (PGCP, UFF)


RESUMO
O presente texto examina o esforço da Marinha do Brasil para retomar capacidade tecnológica através da construção naval militar e da introdução de alguma inovação pela tentativa de edificar a aviação naval no Brasil.

PALAVRAS-CHAVE: História do Brasil, História Naval, Construção Naval

ABSTRACT
This present article investigates the Brazilian Navy efforts to retake the technologic capacity thru military naval shipbuilding and the introduction of some innovation with the attempt to build a naval aviation in Brazil.

KEYWORDS: History of Brazil, Naval History, Shipbuilding

INTRODUÇÃO

No período entre guerras, o Brasil atravessou tempo turbulento, política e economicamente. No plano interno, as revoltas tenentistas e rebeliões armadas, a Revolução de 1930, a insurreição Constitucionalista e o Estado autoritário varguista. No plano externo, a crise de 1929, a consequente depressão e ascensão do fascismo nazista. Instalou-se internacionalmente um estado de tensão entre o modelo totalitário de direita, a democracia representativa e conservadora, e o totalitarismo socialista.
Para a Marinha do Brasil, foi um tempo de escolha e oportunidades. De realizar velhos projetos e novos experimentos; assim como de colher frustrações. Aqui examinamos dois projetos paralelos e complementares que mudaram definitivamente a forma da corporação se localizar no Estado e na sociedade, edificando novas perspectivas na cultura operacional da força.

(Veja o artigo na íntegra na versão PDF)