A Revista NAVIGATOR é dirigida a professores, pesquisadores e alunos de História e tem como propósito promover e incentivar o debate e a pesquisa sobre temas de História Marítima no meio acadêmico.






Registro de Serviço Diário da Real Companhia dos Guardas-Marinha, 1790 e Registro Diario Relativo ao Serviço Disciplina e Instrucção da Companhia de Guardas da Marinha na Sua Academia Real Principiado em o 1o d’Janeiro d’1791

Luana Góes Rodrigues
Graduanda em História pela Universidade Federal do Rio de Janeiro
e estagiária do Departamento de História da Diretoria do Patrimônio
Histórico e Documentação da Marinha.

Os “Registros Diários” da Companhia dos Guardas-Marinha para os anos de 1790 e 1791, sob a guarda do Arquivo da Marinha do Brasil, documentam o cotidiano da Companhia a partir de uma sistemática de controle do corpo de alunos e memória das atividades escolares desempenhadas por equipes de quatorze tenentes, guardas-marinha e aspirantes organizados hierárquica e funcionalmente e que se revezavam a cada semana. Nestas prévias semanais da rotina acadêmica e do serviço dos alunos militares, denominadas “Detalhes para o serviço e instrução da Companhia dos Guardas-Marinha”, encontram-se discriminadas, além da relação dos alunos militares que comporiam a equipe responsável pela supervisão da rotina escolar pelos próximos sete dias, as atividades acadêmicas que seriam realizadas, incluindo as passagens dos regulamentos vigentes lidos à Companhia em formatura.

A rotina da Companhia dos Guardas-Marinha anotada nestes registros do começo da última década do século XVIII, período em que a instituição ainda não contava com um regulamento publicado, nos informa um pouco sobre a primitiva organização de ensino e administrativa adotada.

(Veja o artigo na íntegra na versão PDF)