A Revista NAVIGATOR é dirigida a professores, pesquisadores e alunos de História e tem como propósito
promover e incentivar o debate e a pesquisa sobre temas de História Marítima no meio acadêmico.

 




        

 

Vestígios da Segunda Guerra Mundial nas Praias Sergipanas:
Reflexões Arqueológicas

Remains Of Second World War on Sergipe’s beaches: archaeological reflections


Roberta da Silva Rosa
Doutoranda em Arqueologia pelo Programa de Pós-Graduação da Universidade Federal de Sergipe (PROARQ/UFS). Integra o Grupo de Estudos do Tempo Presente (GET/UFS) e o Laboratório de Arqueologia de Ambientes Aquáticos (LAAA/UFS).

Gilson Rambelli
Doutor em Arqueologia pelo MAE-USP (2003). Professor do Departamento de Arqueologia (Darq) e do Programa de Pós-Graduação em Arqueologia (Proarq) da Universidade Federal de Sergipe. Bolsista de Produtividade do CNPq. Co-coordenador do Laboratório de Arqueologia de Ambientes Aquáticos/UFS.




RESUMO

Em agosto de 1942, embarcações mercantes brasileiras foram torpedeadas pelo Submarino alemão U-boat 507, no litoral sergipano, provocando mais de 500 (quinhentas) mortes e concebendo um dos estopins que levaram o Brasil a participar efetivamente da Segunda Guerra Mundial. O presente artigo pretende lançar um olhar da Arqueologia, mesmo que indiretamente em alguns casos, sobre a cultura material remanescente destes episódios, como os Cemitérios dos Náufragos, as fotografias do Arquivo Público do Estado de Sergipe e os jornais locais.

PALAVRAS-CHAVE: Arqueologia; Segunda Guerra Mundial; Sergipe
DD99E

(Veja o artigo na íntegra na versão PDF)

ABSTRACT
In August 1942, Brazilian merchant ships were torpedoed by the German submarine U-boat 507, off the coast of Sergipe, causing more than 500 (five hundred) deaths that justified Brazil’s participation in the Second World War. This article intends to take a look at Archeology, even if indirectly in some cases, on the material culture remaining from these episodes, such as the Cemeteries of the Castaways, the iconographic sources of the State of Sergipe Public Archive, and the local newspapers.

KEYWORDS: Archeology; Second World War; Sergipe